Central de Atendimento
Tel.: (44) 3226-3456
Seis em cada dez trabalhadores atuam no mercado informal pelo mundo

Cerca de 2 bilhões de trabalhadores ao redor do mundo atuam no mercado informal, de acordo com a Organização Internacional do Trabalho (OIT). O número compreende aproximadamente 61% dos componentes da força de trabalho mundial.

 

O levantamento revela também que, entre os trabalhadores, 52% são assalariados, enquanto 34% atuam por conta própria, além de outros 11% que ajudam em trabalhos familiares. Somente 3% são empregadores. O mercado informal se destaca sobretudo entre os que atuam por conta própria, já que, segundo a Organização, 85% destes atuavam na informalidade em 2018, ano da pesquisa.

 

Entre os assalariados, cerca de 40% atuam no mercado considerado informal pela OIT, que diz ainda que "significativamente, os trabalhadores informais são muito mais propensos a viver em condições de pobreza do que os trabalhadores formais", mas argumenta que "a formalidade não é garantia de escapar da pobreza e que os trabalhadores informais não se limitam a ser pobres".

 

No Brasil, de acordo com os dados oficiais do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) do resultado de 2018, a soma de pessoas que atuam por conta própria com os que estão no mercado informal se mostrou superior ao total de empregados com carteira assinada. Em números, 33 milhões trabalhavam com CLT , 23,8 milhões por conta própria e 11,5 milhões trabalhavam sem carteira assinada.

 

Além do aumento da informalidade, os últimos anos foram marcados também pelo envelhecimento da população, e, consequentemente, o crescimento da população inativa. No Brasil, a questão contribui para o aumento do rombo da Previdência e da dívida pública, gerando, segundo o governo de Jair Bolsonaro (PSL), a necessidade de alterar as regras para aposentadoria no País.

 

Segundo a OIT, o número de pessoas com idade para trabalhar é de 5,7 bilhões em todo o mundo. Entre esse grupo, 3,3 bilhões estão empregados, e o desemprego atinge 172 milhões. Outros 2 bilhões de pessoas estão fora da força de trabalho, aproximadamente.

 

Fonte: IG