Central de Atendimento
Tel.: (44) 3226-3456
Acidentes de trabalho custam R$ 10 bilhões ao ano aos cofres públicos

O ministro do Trabalho e Emprego, Manoel Dias, anuncia nesta terça-feira (31) a "Estratégia Nacional para a Redução dos Acidentes do Trabalho no Brasil". A medida é para combater os gastos com esse tipo de problema, que custa mais de R$ 10 bilhões ao ano para a Previdência Social. Conforme divulgado pelo ministério, trata-se de um plano de ação para a redução de acidentes de trabalho no País, contribuindo para a redução dos danos aos trabalhadores, às empresas e ao Orçamento da União.

 

"A previsão com a estratégia é de uma redução nos valores gastos pelo governo com acidentes de trabalho e também intensificar as ações fiscais para proteção do trabalhador", cita o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), em nota. Manoel Dias fará a apresentação do plano em Brasília.

 

Durante os anos de 1998 e 2013, ocorreram 14.566.870 acidentes e doenças de trabalho, enquanto entre 1996 e 2011 foram notificadas 47.597 mortes no trabalho no Brasil, cita o MTE. Segundo o ministério, os números mostram que são insuficientes as medidas de prevenção de saúde e segurança do trabalhador.

 

Dados do governo indicam gastos previdenciários com os benefícios pagos pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) com auxílio-doença, pensão por morte, aposentadoria por invalidez e auxílio-acidente, no período de 2008 a 2013, em um montante de despesas que alcançam cerca de R$ 50 bilhões. Somente no ano passado foram mais de R$ 10 bilhões em gastos com acidentes de trabalho.

 

Nesta terça o MTE também irá aderir à "Campanha Abril Verde: Uma Campanha pela Vida". O mês foi escolhido por conter duas datas importantes para o tema: o dia 7 de abril, Dia Mundial da Saúde, e o dia 28 de abril, Dia Internacional em Memória às Vítimas de Acidentes do Trabalho.

 

2013

 

Dados da Fundacentro, ligada ao Ministério do Trabalho, indicam que, no Paraná, 397 trabalhadores perderam a vida em acidentes de trabalho durante o ano de 2013. Dentre as principais causas de morte no estado estão motoristas de caminhão que sofreram acidentes de trânsito (212), seguido por vitimados por quedas (49).


Fonte: Bem Paraná