Central de Atendimento
Tel.: (44) 3226-3456
SINTRACOM ajuda no combate à dengue em Maringá

A Secretaria de Saúde de Maringá divulgou nesta segunda-feira, dia 07, o 4º Levantamento Rápido de Índices para Aedes aegypti (Lira). Os dados foram apresentados pela secretária de Saúde, Carmen Inocente, durante reunião do Conselho Municipal de Combate à Dengue.

 

De acordo com o Lira o Índice Geral de Infestação Predial do Município (IIP) ficou em 3,2%, acima do 1% recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), e configura Maringá como médio risco. O estado de alerta do município envolve além da dengue, o risco da febre chikungunya e o zika vírus, doenças transmitidas pelo mesmo mosquito.

 

Durante a apresentação foi destacado a importante participação do SINTRACOM Maringá no combate ao mosquito junto às obras da cidade. O presidente Jorge Moraes se colocou à disposição da Secretaria de Saúde nos mais diversos projetos de combate à dengue, inclusive junto à Unimed Maringá na campanha de distribuição de citronela, o Plantando Saúde.

 

4º Lira

 

O 4º Lira foi realizado entre os dias 23 e 27 de novembro. No balanço divulgado pela Secretaria, até a última sexta-feira, dia 04, a cidade registrava 4.408 casos notificados de dengue e 1.260 casos positivos.

 

Os três principais criadouros do Aedes aegypti são ainda o lixo intradomiciliar e outros resíduos sólidos (49,2%), barris e tinas (23,7%), vasos de planta (18,4%). Os demais locais onde foram encontrados focos são em pneus (4,2%), depósitos naturais (2,1%) e depósitos fixos e caixas d′água (1,2%).

 

Os dez locais que tiveram mais casos confirmados são: Jardim Alvorada (98 casos), Vila Morangueira (97 casos), Zona 7 (90 casos), Distrito de Floriano (36 casos), Parque das Grevíleas (30 casos), Zona 5 (28 casos), Jardim Olímpico (27 casos), Parque Itaipu (27 casos) Jardim Universo (23 casos) e Zona 3 (20 casos).