Central de Atendimento
Tel.: (44) 3226-3456
13 dicas para um 2016 sem sustos financeiros

O ano chegou ao fim, mas muita gente ainda não tem ideia do que fazer diferente para ter um ano melhor do ponto de vista financeiro. De modo geral, os economistas aconselham para quem tem dívidas que procure negociar e, se possível, trocá-las por dívidas mais baratas. Em exemplo, seria trocar a dívida no cheque especial por um empréstimo pessoal junto a mesma instituição financeira.

Além disso, adotar uma postura mais controlada é um outro ponto a ser adotado como regra. Um bom começo é deixar o cartão de crédito em casa. Estudos mostram que o descontrole financeiro começa com os gastos por impulso. Uma outra boa dica é deixar a compra sempre para o dia seguinte. Deste modo, o gasto poderá ser melhor avaliado.

Ter uma planilha de orçamento e fazer o possível para respeitar esse planejamento é uma promessa que deve sair do papel por quem está atrás de tranquidade financeira. Gastar menos do que se ganha a fim de conseguir guardar dinheiro e evitar o endividamento futuro. Para isso, é necessário uma grande disciplina.

Em momentos de crise os credores costumam oferecer as melhores condições para negociações.

A dica de especialistas para quem está endividado é de procurar pagar o que se deve e, para tanto, buscar a orientação é que o primeiro passo seja o de resolver o problema que levou ao endividamento, isto é, a causa. Corte gastos para ganhar fôlego para assumir o compromisso de pagar as dívidas.

Faça uma faxina financeira. Cerca de 25% dos gastos são com supérfluos, afirmam educadores financeiros. Por isso, anote durante um mês tudo o que gasta e ao final faça um diagnóstico sobre a necessidade destes gastos. Anote até mesmo cafezinhos e gorjetas para que se tenha uma noção exata sobre o destino do dinheiro.

Se em 2015, o orçamento não deu certo, mude o formato do orçamento. Especialistas aconselham que a forma correta de se fazer um orçamento é, primeiro, elaborar o registro de todas as receitas mensais e separar os valores pré-definidos para os projetos.

Só após ter cumprido esta etapa, com o restante, faça a adequação dos gastos da família. Isso forçará um ajuste do padrão de vida familiar para conquistas financeiras.


Dicas para ter um ano tranquilo financeiramente

Gaste menos do que ganha

- Deixe o cartão de crédito em casa
- Se ver alguma coisa em uma vitrine, deixe para realizar a compra no dia seguinte
- Avalie os gastos atuais, anotando tudo o que gastar, incluindo os valores gastos com cafézinho, doces e gorjetas
- Faça um orçamento, anotando todas as despesas e determine os valores a serem gastos
- Acompanhe atentamente os valores gastos para verificar se o orçamento está sendo respeitado
- Se precisar de dinheiro, busque o mais barato. Prefira o Crédito Direto ao Consumidor (CDC) a usar o cheque especial
- Nunca use o rotativo do cartão de crédito
- Defina objetivos financeiros reais e estabeleça prazos
- Separe um dia por mês para não gastar nada. Para se prevenir disso, separe um dia por mês para não gastar absolutamente nada. Leve comida de casa para o trabalho, pegue uma carona e nada de cafezinho depois do almoço.

Controle suas dívidas

- Manter as dívidas sob controle é essencial para o sucesso do seu planejamento.
- É importante ter consciência que existem dívidas boas (financiamento da casa própria, por exemplo) e dívidas ruins (dívidas com cartão de crédito ou cheque especial), sendo necessário se livrar das ruins o quanto antes. Além disso, comece pelo pagamento das dívidas com taxas de juros mais altas.

Faça uma reserva para emergências

- Como não sabemos o que estar por vir no dia de amanhã, é necessário estar preparado para qualquer imprevisto que possa acontecer. O objetivo de montar um fundo para emergência é justamente se preparar para emergências financeiras, como um problema de saúde, consertos no automóvel e na residência ou até mesmo com a perda do emprego.
- É importante ter tranquilidade financeira em momentos como esses e um fundo de emergência garante isso.

 


Fonte: Bem Paraná